Dos bons regressos

15 de Dezembro, 2018 0 Por Carlos Joaquim

Fugas
 
 
  Sandra Silva Costa  

Há um adágio, desconheço-lhe a origem, que nos aconselha a não voltarmos aos lugares onde fomos felizes. Estou totalmente em desacordo com ele e é também por isso que a minha primeira sugestão de hoje é de um regresso. Voltámos a Varsóvia, pela pena da Andreia Marques Pereira, e lá encontrámos uma cidade ainda marcada pelas cicatrizes profundas do século XX mas que soube, qual fénix, renascer muito bem. À capital polaca, escreve a Andreia, há hoje quem chame a “capital da liberdade” e aqui explica-se o que lhe custou o epíteto.
Foi também um regresso a nossa mais recente visita à Quinta Lamosa, mas para o Aurélio Moreira foi a primeira vez. Numa escrita bem-humorada e muito peculiar, conta-nos como se pode processar “uma lavagem de almas a seco” nos Arcos de Valdevez. É só seguir o GPS.
Talvez também seja preciso ligar o GPS para encontrar todas as aldeias Natal que a Luísa Pinto reuniu para sugerir belos passeios em famíliaDe Santa Maria da Feira a Penela, passando pela aldeia de Cabeça, em Seia, há diversão garantida para miúdos e graúdos.
Em Guimarães, cidade que há menos de um mês entrou no mapa das estrelas Michelin, há agora um outro restaurante que promete bons sabores e boa onda. Chama-se Morabeza e aborda, de forma acertada e assertiva, a gastronomia cabo-verdiana. O José Augusto Moreira sentou-se à mesa e voltou convencidoJá a Alexandra Prado Coelho foi provar os sabores vegan do daTerra, que chegou a Lisboa.
O protagonista da semana, que esteve à conversa com o Luís Octávio Costa, é o fotógrafo António Luís Campos, que acaba de editar um magnífico objecto-livro sobre os Açores. “Crónicas da Atlântida” é um mapa fotográfico das suas viagens entre as nove ilhas e do quotidiano das suas gentes. Vamos?
Fecho com a ode de Miguel Esteves Cardoso  ao pinhão português.Leia, vai ver que vale a pena. Enquanto sim e não, bom fim-de-semana e boas viagens! Vemo-nos no próximo sábado, mais ou menos à mesma hora.