FORMAÇÃO DA GNR | Guardas temem que gastroenterites tenham origem nas casernas dos formandos

14 de Dezembro, 2018 0 Por Carlos Joaquim
Obras prometidas há mais de uma década nunca avançaram. Governo assina protocolo para remodelar Centro de Formação.
A Associação dos Profissionais da Guarda alerta para as condições lamentáveis em que dormem os formandos do Centro de Formação de Portalegre da GNR.
O presidente, César Nogueira, relata à TSF que são pré-fabricados “sem as mínimas condições com uma cama e pouco mais”, temendo que serão estas condições que estarão na origem dos três surtos de gastroenterite que afetaram centenas de militares nos últimos meses no último Curso de Formação de Guardas, muito noticiado pelas agressões a uma dezena de formandos .
César Nogueira diz que as casernas onde “os guardas e instruendos dormem são antigas, estão deterioradas e têm musgo… pelo que não fará certamente bem à saúde dormir e respirar aquilo, podendo ser a má qualidade das instalações e da higiene das mesmas que causou os surtos de gastroenterite”.
O Curso de Formação de Guardas será encerrado esta sexta-feira na Cerimónia do Compromisso de Honra dos novos militares, com a presença do Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.
Depois dessa cerimónia, o ministro vai assinar um protocolo para a construção de novas instalações para o Centro de Formação e Comando Territorial de Portalegre da GNR.
A Associação dos Profissionais da Guarda alerta, no entanto, que há mais de uma década o atual primeiro-ministro, António Costa [na altura, ministro da Administração Interna], assinou um protocolo com idêntico objetivo que não saiu do papel.

O novo protocolo será assinado pela Secretaria Geral da Administração Interna, pela Câmara Municipal de Portalegre e pela Guarda Nacional Republicana.
As futuras instalações inserem-se nos investimentos previstos na Lei de Programação de Infraestruturas e Equipamentos para as Forças e Serviços de Segurança da Administração Interna.
Fonte: TSF