Setúbal usa melhor praia da Europa para promover costa da Arrábida

21/05/2017 0 Por Carlos Joaquim
Câmara de Setúbal quer reforçar transportes públicos, construir cais de atracagem e um passadiço a ligar todas as praias
Resultado de imagem para Setúbal usa melhor praia da Europa para promover costa da Arrábida
A praia de Galapinhos, em pleno Parque Natural da Arrábida, é o melhor destino europeu do ano e a Câmara de Setúbal não perdeu tempo. Quer aproveitar a distinção do site de viagens European Best Destination para atrair mais turismo, criando novos acessos às praias perante a escassez de estacionamento. Além de apostar em transportes públicos pela estrada nacional, a autarquia anuncia a construção de um cais de atracagem no Portinho, viabilizando o transporte por mar, tendo ainda em estudo a construção de um passadiço habilitado a ligar os vários areais desta costa, que vão passar para a gestão da autarquia.
Quem desce até ao supé da Arrábida para visitar Galapinhos não dá o tempo por perdido. Que o digam Shivani Juj e Sagar Vaish, um casal de Londres a gozar uns dias de férias em Lisboa. “Espetacular. Mesmo como vem nas fotos”, avalizava a mulher ainda a partir da encosta, no preciso momento em que os seus olhos alcançavam o contraste entre o areal branco e o azul do mar neste troço da foz do rio do Sado.
Admitiam que já tinha valido a pena seguir a sugestão dos blogues de viajantes que recomendava, uma “escapadinha” até à praia do momento e percorrer o carreiro entre a estrada e o areal, cruzando os mais de cem metros da vegetação autóctone da serra. “Isto é deslumbrante, parece um filme”, admitia Shivani, sempre atenta a onde punha os pés. Sim, porque não pode haver distrações.
O acesso à praia é tortuoso e deve ser percorrido com calma. Mais próximo do areal a coisa melhora. Toros de madeira e sulipas improvisam uns degraus na encosta. A praia é classificada como semi-natural, com uso condicionado, traduzida numa enseada com um só concessionário, com 40 palhotas, que serve sandes e bebidas, mas sem casas de banho.
O acesso também pode ser feito pela praia de Galapos, mesmo ao lado e já concessionada, percorrendo caminhos mais brandos, seguindo depois pelo areal e cruzando uns rochedos. Mas nem por isso o entusiasmo em torno da praia tem esmorecido. Que o diga Vanessa Ribeiro, neta do mesmo “João” que dá o nome ao restaurante de Galapos. “Tem vindo tanta gente. Excursões, vem às dezenas visitar isto. Mesmo os mais idosos querem ver. E se isto custa a subir. Mas tem sido tão bom para o negócio”, resume.
Mas para quem frequenta a zona há receios que se colocam.”E se agora começa a vir muita gente? E se perde este encanto selvagem?”, questionava também o casal Albano Ferreira e Tânia Alves depois de um passeio com água cristalina pelos joelhos. “Venho para cá há sete anos e no verão é sempre difícil estacionar. Agora dever ser o caos”, comenta o banhista.
E para evitar ou atenuar o caos, a Câmara de Setúbal quer começar a trabalhar já, para ter respostas reforçadas para o verão de 2018. É que o estacionamento resume-se aos dois lados da berma da estrada, lá em cima, onde cabem uns 50 carros, mas inviabilizam que o trânsito circule nos dois sentidos. Há dias em que só uma viatura tem dificuldade em circular e por vezes são carros em situação de emergência. A autarquia tem optado por abrir a circulação do trânsito apenas no sentido das praias na época balnear, sendo o regresso a Setúbal permitido ao fim da tarde.
Mas o assessor para o turismo na autarquia, José Fernando Gonçalves, anuncia melhorias depois de ter assinado o acordo entre a Câmara e a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), que a partir de 29 de maio transfere a gestão das praias da Arrábida para o município. “Para este ano já não vamos a tempo de fazer nada, mas temos um plano traçado para o ano”, assume, colocando entre as prioridades o reforço no transporte público rodoviário, replicando o que é feito há anos para a praia da Figueirinha, onde os automobilistas estacionam num parque da Secil (junto ao hospital do Outão), que dispõe de um serviço permanente de vai e vem por um euro. “Podemos vir a usar mais parques como este e possivelmente até criar parques nas própria cidade.
Mas há duas soluções mais curiosas de acesso às principais cinco praias da Arrábida – Figueirinha, Galapos, Galapinhos, Coelhos (selvagem) e Creiro – ainda em carteira. A primeira já se encontra em estado mais avançado e aponta à construção de um cais de atracagem no Portinho, estando já o projeto elaborado pela APA e pelo Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF). O concurso público será lançado em setembro.
Uma porta aberta ao transporte de turistas por mar, numa altura em que o sistema de áqua-táxi já funciona entre Setúbal e Troia. “É definir regulamentos para a atividade marítima turística, apurar quem fica a fazer o controlo da atracagem de barcos e depois quem estiver licenciado pode começar a trabalhar”, sublinha José Fernando Gonçalves, enquanto revela a outra opção, ainda em fase de estudo, com a construção de um passadiço em madeira de vários km capaz de ligar todas as praias, entre a Figueirinha e Creiro, sobre a qual recai a maior preocupação perante o avanço da erosão. Perante um mar de calhaus, a reposição artificial de areia é apontada como a alternativa mais viável.
“Galapinhos deu-nos esta surpresa e queremos agora fazer desta praia o porta-estandarte das praias da Arrábida para as requalificar”, diz, admitindo que a distinção reforça o estatuto de Setúbal no restrito Clube das Mais Belas Baías do Mundo, presidido pela autarca sadina, Maria das Dores Meira.
Fonte/Foto: DN