Portugal será o próximo país da UE a receber menores da Grécia

Portugal será o próximo país da UE a receber menores da Grécia

29/04/2020 0 Por Carlos Joaquim

Portugal será o próximo Estado-membro da União Europeia (UE) a acolher menores não acompanhados oriundos de campos de refugiados das ilhas gregas, depois de Luxemburgo e Alemanha, revelou hoje a comissária europeia dos Assuntos Internos.

No final de uma videoconferência de ministros do Interior da UE, a comissária Ylva Johansson indicou, numa videoconferência de imprensa, que um dos assuntos em agenda foi o processo de recolocação de migrantes que se encontram em campos de acolhimento em território grego, e adiantou então que Portugal será o terceiro país voluntário a receber menores não acompanhados.
A comissária não especificou o número de refugiados nem a data da sua chegada a Portugal.
“Até agora, já conseguimos recolocar menores não acompanhados no Luxemburgo e na Alemanha, e Portugal, em breve, será o próximo”, indicou.
Apontando que são já uma dezena os Estados-membros que se disponibilizaram a receber “pelo menos 1.600 crianças e adolescentes” não acompanhados dos campos de acolhimento nas ilhas gregas, Ylva Johansson considerou que esta “é uma mensagem muito boa e muito forte da solidariedade europeia”.
Face à pressão migratória e à sobrelotação dos vários campos de acolhimento existentes em território grego, o Governo da Grécia pediu aos parceiros europeus que recebessem 1.600 dos cerca de 5.200 refugiados menores não acompanhados que vivem atualmente naquele país.
Uma dezena de Estados-membros responderam positivamente ao apelo, designadamente Portugal, Bélgica, Bulgária, Croácia, Finlândia, França, Irlanda, Lituânia, Alemanha e Luxemburgo.
Em 15 de abril, o Luxemburgo acolheu os primeiros menores desacompanhados – 12 jovens afegãos e sírios com idades entre 11 e 15 anos -, tendo-se seguido a Alemanha, que, em 18 de abril, recebeu um grupo de 47 menores não acompanhados, provenientes de campos refugiados situados em ilhas gregas do Mar Egeu.
Segundo o ministro do Interior alemão, os jovens fizeram testes de despistagem de covid-19 ainda na Grécia e irão e permanecer em quarentena em Hannover, durante duas semanas, sendo depois transferidos para outras zonas da Alemanha.