Linguista propõe vocabulário que concilie o novo e o antigo acordos ortográficos

28/01/2020 0 Por Carlos Joaquim

Um vocabulário que proteja a variedade da língua e resolva o conflito entre o Acordo Ortográfico de 1990 e a Norma de 1945. É esta a proposta do linguista e investigador D’Silvas Filho no Novo Vocabulário Ortográfico – Conciliador do Acordo de 1990 com a Norma de 1945. Um livro que reafirma a defesa das consoantes não articuladas, recusa palavras inventadas e evita ambiguidades. A edição Guerra e Paz, apoiada pela Sociedade Portuguesa de Autores, chega amanhã, dia 29 de Janeiro, às livrarias de todo o país.

A polémica instalou-se há cerca de 10 anos, quando, em 2009, o novo Acordo Ortográfico entrou em vigor em Portugal, Brasil e Cabo Verde, no entanto a discussão já tem quase 30 anos. Tudo começou no dia 16 de Dezembro de 1990, quando os países de língua oficial portuguesa se juntaram em Lisboa para assinar um tratado internacional que visava unificar a ortografia utilizada por Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe.

O certo é que este novo Acordo Ortográfico de 1990 (AO90) não está em vigor nem em Angola nem em Moçambique, o que leva os críticos a defenderem a sua ilegalidade. Existe uma profunda clivagem entre falantes do português, que leva a que o país se divida quanto à grafia utilizada.

Mais em https://aveiro123.blogspot.com/2020/01/linguista-propoe-vocabulario-que.html