Alunos do profissional vão poder aceder ao ensino superior sem exames nacionais

Alunos do profissional vão poder aceder ao ensino superior sem exames nacionais

29 de Novembro, 2019 0 Por Carlos Joaquim
A ideia, já, anteriormente tornada pública, passa por criar um regime de acesso diferenciado, assente em concursos locais criados pelas próprias instituições, sobretudo os institutos politécnicos.
Governo e instituições públicas de ensino superior assinam esta sexta-feira um Contrato de Legislatura que assegura um crescimento de financiamento até 2023 e assume mudanças no acesso dos alunos do ensino profissional que devem avançar primeiro num modelo de projeto-piloto.
As mudanças no regime de acesso ao ensino superior dos alunos que concluem o secundário pela via profissional esteve em cima da mesa no final da anterior legislatura, mas por o Governo ter decidido que o tema “devia ser sujeito a escrutínio público” e por isso não devia avançar imediatamente foi inscrito no programa do novo Governo, estando neste momento a ser discutido, disse à Lusa o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor.
A ideia já tornada pública passa por criar um regime de acesso diferenciado, assente em concursos locais criados pelas próprias instituições, sobretudo os institutos politécnicos, mais vocacionados para acolher os alunos desta via de ensino, pressupondo que são as instituições a definir os critérios de seleção, mas também a aplicar mudanças na oferta formativa que se adequem a uma nova realidade de acolhimento de estudantes com diferentes currículos escolares.
O ministro pretende, no entanto, que as mudanças avancem de forma progressiva e o contrato assinado esta sexta-feira prevê a criação de um projeto-piloto, para o qual o Governo está já “em contactos” com alguns politécnicos, como os do Porto ou o de Setúbal.