COIMBRA | Barco Bêbado é estrela da Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra (com vídeo)

COIMBRA | Barco Bêbado é estrela da Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra (com vídeo)

03/11/2019 0 Por Carlos Joaquim
A terceira edição da Anozero- Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra começou hoje, 2 de novembro, explorando diferentes espaços da cidade, com obras de 39 artistas que ora “irritam”, ora podem funcionar como antídoto para um mundo “cheio de barulho”.
A sessão inaugural, apresentada por Carlota Tomé Feiteira (Chefe da Divisão de Protocolo e Comunicação da autarquia local), decorreu na Sala da Cidade, onde discursaram Manuel Machado (Presidente da Câmara de Coimbra), Alfredo Dias (Vice-reitor da Universidade de Coimbra), Agnaldo Farias  (Curador da Anozero)  Carlos Antunes (líder do Centro de Artes Plásticas) e Américo Rodrigues (Diretor-geral das Artes).
Manuel Machado aproveitou o momento para transmitir o prazer de acolher na sala da cidade “um evento desta grandeza”.
Alfredo Dias disse que a bienal deixará uma marca que contribuirá para dar visibilidade à cidade de Coimbra.
Agnaldo Farias, (apaixonando por Coimbra), realçou a obra de José Spaniol, “uma especie de barco bêbado”.
Carlos Antunes optou por realçar os “antípodas de exaltação da bienal” e revelar um momento inusitado relacionado com a montagem do certame.
Américo Rodrigues salientou que a Bienal está enraizada e estabelece um relação fantástica com a comunidade.
A sessão inaugural da Anozero não contou com a presença de governantes ou de estações de televisão.