Médica de Coimbra coordena investigação sobre linfoma linfoplasmocítico

Médica de Coimbra coordena investigação sobre linfoma linfoplasmocítico

4 de Agosto, 2019 0 Por Carlos Joaquim
Um projeto liderado por uma médica do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) vai caracterizar o Linfoma Linfoplasmocítico para procurar alvos terapêuticos que ajudem a indústria farmacêutica a encontrar fármacos que possam tratar ou curar a doença.
A investigação, coordenada pela especialista Sara Duarte, que vai decorrer durante um ano, consiste na caracterização celular deste linfoma, “que é relativamente raro, mas que apresenta elevada morbilidade quando sintomático”, representando 02% dos Linfomas Não Hodgkin, “em que existem poucos estudos”.
“Estes estudos de caracterização celular nunca foram realizados. Queremos com essa caracterização estabelecer uma relação com as alterações genéticas conhecidas e que já foram bem demonstradas”, disse a médica de hematologia à agência Lusa.
Sara Duarte explica que, “uma vez identificada e caracterizada a célula maligna que está na origem do Linfoma Linfoplasmocítico ir-se-á também estudar o seu impacto no microambiente envolvente, particularmente de que forma o compartimento de células B normais é modelado pelas células malignas”.
O estudo pretende também investigar “os mecanismos celulares que estão subjacentes à migração das células malignas da medula óssea para os órgãos linfóides secundários, que é um evento que ocorre apenas em um terço destes doentes, mas que quando há disseminação para fora da medula óssea o prognóstico é pior”.