Mundo | Corredor Logístico Integrado de Nacala reduz receitas para Estado e drena 1,1 bilião de Dólares de Moçambique

Mundo | Corredor Logístico Integrado de Nacala reduz receitas para Estado e drena 1,1 bilião de Dólares de Moçambique

31 de Maio, 2019 0 Por Carlos Joaquim
Pela primeira vez desde que foi criado o Corredor Logístico Integrado de Nacala (CLIN) contribuiu com menos receita para o erário nacional, entretanto o @Verdade apurou que a concessão, agora propriedade da brasileira Vale e da japonesa Mitsui, drenou para fora de Moçambique mais de 1 bilião de Dólares norte-americanos.
A antiga Parceria Público Privada entre os Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM) e a Vale, transformada em concessão da mineradora brasileira e do conglomerado japonês Mitsui contribuiu com 417 milhões de Meticais para os cofres do Estado durante o 1º trimestre de 2019, uma redução de 4 por cento comparativamente a igual período de 2018.
Embora pequena esta é a primeira redução de receitas por parte da concessão da linha férrea ligando as minas de Moatize à Cidade portuária de Nacala, passando por Malawi, e que inclui o terminal de carvão em Nacala à velha.
No primeiro ano da concessão contribuiu com 204,5 milhões de Meticais, em 2017 aumentou em 208 por cento as receitas para 631,6 milhões e em voltou a aumentar os benefícios para Moçambique pagando 791,4 milhões de Meticais ao erário.