Bloco de Esquerda pede esclarecimentos à Câmara de Aveiro sobre atribuição de apoios às associações do concelho

22 de Julho, 2017 0 Por Carlos Joaquim
21 jul 2017, 12:17
O Bloco de Esquerda de Aveiro estranha a existência de associações do concelho que não tenham sido informadas da existência de subsídios municipais, pedindo informação à Cãmara sobre o processo de atribuição.
A candidatura bloquista que prepara as próximas eleições autárquicas reuniu coma direção da Associação de Dadores de Sangue do Concelho de Aveiro (ADASCA), que informou não ter sido contactada no processo de atribuição de apoios financeiros no âmbito do programa municipal de apoio ao associativismo.

O Bloco lembra que a autarquia dera conta na Assembleia Municipal que contactara através de ofício as associações do concelho. “Verifica-se agora que tal não corresponde à realidade.”

Face a este novo dado, o Bloco de Esquerda exige esclarecimentos por parte da Câmara Municipal de Aveiro. “É necessário conhecer quais as associações que não foram notificadas relativamente ao programa de apoios e que por esse motivo foram excluídas do processo.”

O Bloco aproveita para lamentar igualmente “a forma como os apoios tem sido entregues em final de mandato num processo que considera eleitoralista e de aproveitamento político.”

A candidatura liderada por Nelson Peralta “pretende um processo constituinte e participado para a criação de mecanismos e regulamentos objetivos de apoio às associações que garantam a transparência e a independência das associações face ao poder político.”

O Bloco de Esquerda mostra ainda “preocupado com o facto da autarquia cobrar taxas às iniciativas da ADASCA quando esta deveria estar isenta.”

A candidatura “reconhece o trabalho essencial e solidário que esta associação desenvolve”, considerando “inadmissível que a associação tenha sido ignorada e esquecida neste processo.”

Comentário: estamos perante um procedimento administrativo delicado, dando a entender que existem associações mais iguais que outras, na verdade a ADASCA é a única do género no Concelho de Aveiro.

Resultado de imagem para pessoa duas carasO mais surrealista é constar na Acta que “todas as associações foram informadas”, ali deparamos com uma incorrecção flagrante, para não usar outro adjectivo muito corrente na boca dos políticos.

Não pode haver duas posturas em momentos especiais, ou seja: louva-se a missão da associação junto da comunidade, e a seguir faz-se de conta que não existe ou se trata de uma associação persona non grata.

J. Carlos