Homenagens foram momento marcante da celebração do 25 de Abril em Cantanhede

Homenagens foram momento marcante da celebração do 25 de Abril em Cantanhede

26/04/2021 0 Por Carlos Joaquim

As comemorações do 25 de Abril em Cantanhede decorreram este ano sob o signo da homenagem a “pessoas e entidades que se notabilizaram a nível profissional, social, cívico, cultural ou outro, sobretudo a quem deixou um legado marcante no concelho e que, em função disso, constitui um exemplo para toda a comunidade”, conforme consta na proposta aprovada por unanimidade na reunião camarária de 20 de abril.

Um dos homenageados foi Manuel Conceição dos Santos, que recebeu um voto de louvor e reconhecimento pelo “mérito da sua ação em prol da comunidade e o valioso contributo que deu ao processo de desenvolvimento do concelho, quer como Presidente da Junta da Freguesia de Febres, quer enquanto proeminente dirigente associativo, funções em que demonstrou sempre exemplar integridade, assinalável vocação empreendedora e vigoroso espírito de missão na defesa do interesse público”.

Na cerimónia realizada no Pavilhão Multiusos de Febres, foi também distinguida a Professora Maria Lizette Carlos Lopes da Rocha Miranda, com fundamento na “assinalável vocação humanista que evidenciou em todas facetas da sua vida, o mérito da intervenção social, cívica e cultural que desenvolveu na promoção do bem comum e na proteção dos mais desprotegidos, bem como o seu exemplo como professora de sucessivas gerações de crianças do concelho, função que exerceu sempre com elevada competência, profissionalismo e escrupulosa observância das exigências do processo educativo”.

A título póstumo, a Câmara de Cantanhede atribuiu o voto de louvor e reconhecimento a Eva Neves Dias, invocando o seu “exemplo de defensora dos valores da democracia e da justiça social, o indiscutível mérito da sua intervenção cívica, cultural e política, conforme demonstrou no exercício do cargo de vereadora da Câmara Municipal, a vocação de pedagoga evidenciada ao longo de várias décadas dedicadas ao ensino, bem como o seu legado de mulher empreendedora no domínio da Ação Social e da Saúde”. Outro dos homenageados a título póstumo foi Carlos José Ferreira Saro Negrão, membro da Assembleia Municipal pela CDU falecido em 2019 em plena reunião plenária desse órgão, a quem a autarquia reconheceu o papel de “agente político profundamente identificado com os ideias de progresso e desenvolvimento económico e sociocultural do concelho, apontando constrangimentos e obstáculos e indicando caminhos e soluções”.

A propósito do 45.º aniversário das eleições autárquicas foram distinguidos, igualmente a título póstumo, os líderes dos movimentos que estiveram na origem da criação de freguesias depois do 25 de Abril, designadamente, Mário Miranda de Almeida (Corticeiro de Cima), Altino Domingues Cruz (Vilamar), Manuel Augusto Almeida dos Santos (Sanguinheira), Manuel de Jesus Fernandes (S. Caetano) e Albano Cartaxo (Camarneira). É de inteira justiça homenagear quem se bateu politicamente pelo progresso, pelo desenvolvimento e pela afirmação da identidade das suas comunidades”, referiu a presidente da Câmara Municipal, Helena Teodósio, sublinhando que “nem o facto de algumas das freguesias terem sido entretanto sujeitas a unificação diminui o indiscutível mérito da ação desses autarcas durante muitos anos.

António Fernando Rodrigues da Costa recebeu a distinção pela “sua atividade que desenvolveu como deputado e autarca e no exercício de importantes funções em prestigiadas organizações nacionais e internacionais, bem como o valor da sua obra como investigador, ensaísta e escritor sobre património e história local, enquanto sobre Carlos de Jesus Garcia foi invocada a sua ação cívica e intervenção pública, em particular o contributo que tem dado ao desenvolvimento de projetos de índole social, cultural e etnográfico, sem esquecer o inegável interesse dos livros que escreveu sobre a história e os costumes do concelho de Cantanhede”.

Finalmente, foi homenageada a Associação de Pais dos Escuteiros de Cantanhede, neste caso a propósito do 25.º aniversário da sua fundação e do seu papel na defesa dos valores do escutismo.