Cantanhede | Requalificação da EM 583, entre Sanguinheira e Tocha, está praticamente concluída

Cantanhede | Requalificação da EM 583, entre Sanguinheira e Tocha, está praticamente concluída

10/06/2021 0 Por Carlos Joaquim
A presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, Helena Teodósio, foi fazer um ponto da situação, ontem, dia 9 de junho, à obra de requalificação da Estrada Municipal (EM) 583, na travessia da Sanguinheira até à Tocha.
Adjudicada por 207.431,40 euros, a renovação do piso da mais antiga estrada entre as duas sedes de freguesia foi antecedida da substituição das condutas de abastecimento de água por parte da INOVA-EM, garantindo-se desse modo que não haverá necessidade de abrir valas na estrada por um longo período. Depois da aplicação de tapete betuminoso em toda a extensão da zona urbana da Sanguinheira, a obra prosseguiu até à Vila da Tocha, prevendo-se que seja concluída ainda esta semana. Para breve está agendada a colocação de sinalização vertical, processo que encerrará corresponderá ao encerramento empreitada.
Os trabalhos incidiram na fresagem, reforço e regularização da base do pavimento e reabilitação do sistema de drenagem pluvial, a que se seguiu a aplicação de camada do novo piso ao longo de vários troços de estrada, designadamente na Rua das Escolas, na freguesia da Tocha, seguindo-se a travessia da localidade de Tavaredes até ao viaduto sobre a A17 e depois até à Rotunda da VR, estes dois últimos trechos já na freguesia de Sanguinheira.
Trata-se de um investimento de mais de meio milhão de euros inserido num programa de requalificação da rede viária em que a Câmara Municipal de Cantanhede se propõe investir mais de oito milhões de euros, valor que não inclui os custos das inúmeras obras de aplicação de tapete que têm vindo a ser executadas nas freguesias em regime de administração direta.
As intervenções previstas nestas duas frentes configuram uma aposta da autarquia na melhoria das condições de circulação e de segurança das estradas de todo o concelho, no pressuposto de que este é um fator relevante do ponto de vista da mobilidade e da coesão territorial, além de que favorece significativamente a dinamização da base económica do concelho.