Cantanhede | IV Encontro de Educação de Cantanhede juntou mais de uma centena de participantes. Município quer participar ativamente na busca de soluções pedagógicas para o uso da Inteligência Artificial

Cantanhede | IV Encontro de Educação de Cantanhede juntou mais de uma centena de participantes. Município quer participar ativamente na busca de soluções pedagógicas para o uso da Inteligência Artificial

09/07/2024 0 Por Carlos Joaquim
Cerca de uma centena de pessoas participaram no IV Encontro de Educação de Cantanhede, subordinado ao tema “A Inteligência Artificial na Educação ou nem tudo o que reluz é ouro”, que decorreu esta terça-feira, 9 de julho, no auditório do Biocant Park.
Este encontro surge na sequência dos progressos tecnológicos, especialmente da Inteligência Artificial (IA) e do seu impacto na sociedade, em geral, como na educação, em particular.
Para além da presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, intervieram na sessão de abertura o diretor do Agrupamento de Escolas Gândara-Mar, João Gomes, o diretor do Centro de Formação de Associação de Escolas Beira Mar, Teotónio Cavaco, e a coordenadora nacional da Rede de Bibliotecas Escolares, Manuela Silva.
Helena Teodósio começou por congratular-se com este encontro que visa “interpelar os educadores sobre uma questão que já não é apenas emergente, tal o modo absolutamente avassalador com que invadiu todas as facetas do quotidiano e sobre a qual não há ainda respostas definitivas”.

A autarca alertou para importância de refletir sobre o assunto, já que caso a questão não seja conduzida com base em pressupostos e critérios muito bem definidos tenderá a causar prejuízos irremediáveis.
Parece-me incontornável que a escola não pode alhear-se das potencialidades da Inteligências Artificial e tem de encontrar as soluções mais adequadas para tirar o melhor partido dela, evitando os riscos”, como o perigo do seu uso limitar a criatividade dos alunos ou o risco da desvalorização do papel dos professores, acrescentou.
A terminar, a presidente da Câmara Municipal fez um ponto da situação dos investimentos programados ao nível dos estabelecimentos de ensino do concelho. A autarca destacou a empreitada de requalificação da Escola Secundária Lima-de-Faria, da EB 2,3 Marquês de Marialva, além das obras a realizar na EB 2,3 Carlos de Oliveira, em Febres, e na EB 2,3 Gândara-Mar, na Tocha.
O programa IV Encontro de Educação de Cantanhede dividiu-se em duas partes – “Refletir” e “Agir”.
Da parte da manhã decorreu a conferência de abertura sobre o papel da IA na educação, por Ana Paula Ferreira, seguida de uma mesa redonda moderada por Jorge Borges, que discutiu os riscos e desafios da IA na educação, com a participação de Carlos Pinheiro, Celestino Magalhães, Marco Bento e Adelina Moura.
Da parte da tarde, a condução da sessão está a cargo de Isabel Bernardo, João Paulo Martins e Rui Abreu, com a apresentação de ferramentas com IA no ensino e aprendizagem. Em seguida, abordam-se as práticas de avaliação formativa e sumativa com IA.
A iniciativa foi organizada no âmbito de uma parceria do Município de Cantanhede com a Rede de Bibliotecas Escolares, o Centro de Formação de Associação de Escolas Beira-Mar e os agrupamentos de escolas Marquês de Marialva, Lima-de-Faria e Gândara-Mar.