Quando a verdade vem dos hereges

Quando a verdade vem dos hereges

29/05/2021 0 Por Carlos Joaquim
  • Plinio Maria Solimeo

Desde os tempos do heresiarca Lutero, eclesiásticos alemães vêm fazendo contestações cada vez maiores à doutrina tradicional da Igreja. Elas atingiram hoje tal virulência, que os aproximam de um verdadeiro cisma.

Isso tem chamado atenção e escandalizado até pessoas dos meios mais contrários ao catolicismo, como luteranos. É o que demonstra Edward Pentin em informativo artigo publicado no National Catholic Register.

O consciencioso jornalista traz nesse sentido declarações de Alexander Garth [foto acima], pastorda igreja onde Martinho Lutero costumava pregar, a qual é conhecida como “Igreja Mãe da Reforma”. Analisando Pentin o que se passa hoje entre os bispos alemães mais avançados, ele diz que Garth “alertou que o caminho sinodal da Igreja [Católica] alemã é o ‘caminho errado’, que está ‘forçando a protestantização da Igreja Católica’”. Isso que é dito por um dos protestantes mais representativos do mundo, só não é visto pelos católicos progressistas.

As declarações de Garth foram reproduzidas na carta que ele enviou ao mensário alemão Vatican Magazin, na qual afirma que estava “observando com preocupação” o Caminho Sinodal dos bispos alemães e o movimento feminista Maria 2.0, também conhecido como “Greve na Igreja”, formado por mulheres soi-disant católicas. O movimento exige o acesso das mulheres a todos os ministérios da Igreja, a abolição do celibato clerical e um esclarecimento cabal sobre os casos de abuso de menores na Igreja. Exigências de um movimento feminista incomodado com o celibato dos padres e cujos fundadores deixaram a Igreja…

Afirma o pastor Alexandre Garth:“A democratização de uma igreja nacional sempre significa que um cristianismo populista e mínimo se torna o padrão eclesial que leva à banalização de toda a igreja e à diluição do evangelho”. Com a mais insofismável lógica, escreve Pentin, citando o pastor: “Esses ‘reformadores’ na Igreja Católica — acredita o Rev. Garth  deveriam se tornar protestantes porque nas igrejas protestantes você encontrará tudo aquilo pelo que está lutando: mulheres sacerdotes, uma constituição sinodal, pastores casados, feminismo.

Entretanto, o pastor alerta com toda honestidade que “o estado espiritual e físico da Igreja Protestante é muito pior, e que as repercussões da secularização sãainda mais devastadoras do que na Igreja Católica”.

O que é esse “Caminho Sinodal” da Igreja na Alemanha? Segundo fontes dos bispos alemães, esse “Caminho” busca “tratar de temas que vão da questão de abuso sexual por parte do clero à reflexão sobre o estilo de vida dos sacerdotes, passando pelas dificuldades em aceitar os princípios da moral sexual ao problema de uma comunidade que envelhece e teme mudanças geracionais”. Por isso, entre os temas tratados, está “o poder e divisão de poderes na Igreja [uma “democratização”, com maior participação das mulheres], a vida do sacerdote de hoje [fim do celibato obrigatório], [o papel das] mulheres nos ministérios e nas funções da Igreja

[sacerdócio feminino]

, viver o amor na sexualidade e na vida do casal” — quer dizer, esse “amor na sexualidade” pode sugerir até aquele entre pessoas do mesmo sexo e, sobretudo, uma mudança da moral sexual tradicional na Igreja.

Além disso, há bispos alemães que advogam a admissão à Sagrada Comunhão não só de homossexuais e de divorciados em segundas ou terceiras núpcias, mas também de protestantes.

O curioso é que, na citada carta, o pastor Garth se descreve “como um protestante de coração católico e pastor no púlpito de Martinho Lutero”. Segundo Pentin, Garth considera a protestantização da Igreja Católica “um grande infortúnio, pois este mundo precisa do católico com perfil da espiritualidade católica, com fidelidade ao Papa, devoção mariana e o exemplo dos santos da Igreja”.

Tudo o que os progressistas contestam hoje em dia! Parece que ele não poderia ir mais longe. Mais foi ao dizer que o mundo cristão “precisa da identidade católica, porque seria uma grande perda para a cristandade se a cor católica da fé perder sua intensidade. O que infelizmente está acontecendo com a “autodemolição” e com a “fumaça de Satanás” que penetrou no seio santíssimo da única e verdadeira Igreja.

ABIM

____________

Fonte: Pastor da Igreja de Lutero: Caminho Sinodal é o ‘Caminho Errado’| Registro Católico Nacional (ncregister.com)