Vigilância é acionada no dia 15 na Praia de Mira. Bandeira Azul pelo 35.º ano seguido

Vigilância é acionada no dia 15 na Praia de Mira. Bandeira Azul pelo 35.º ano seguido

03/05/2021 0 Por Carlos Joaquim

A Câmara de Mira volta a acionar o Serviço de Prevenção ao Afogamento, no dia 15, à semelhança do que fez em 2019 e 2020, nomeadamente na Praia de Mira, que conquistou o galardão Bandeira Azul pelo 35.º ano consecutivo.

A Praia de Mira viu confirmada na listagem de 2021 o estatuto de recordista do galardão Bandeira azul, sendo a única zona balnear do mundo a receber, sem interrupções, a Bandeira que todos os anos distingue a qualidade das praias, no âmbito do Programa Bandeira Azul.

É um orgulho enorme e um desígnio municipal. Todo o concelho se empenha para as Bandeiras Azuis, porque é um trabalho de todos conseguirmos ter esse símbolo. E quer a praia de Mira, quer a praia do Poço da Cruz, são imagens de marca da qualidade ambiental e da segurança das praias, além da limpeza e da manutenção que está associada a Bandeira Azul”, disse o presidente da Câmara de Mira, Raul Almeida, à agência Lusa.

A vigilância balnear volta a ser assegurada aos banhistas da Praia de Mira e da Praia do Poço da Cruz a partir do dia 15, no âmbito do protocolo celebrado em parceria entre a autarquia e a Associação Adamastor.

O serviço de vigilância começa mais cedo e é assegurado para lá do fim da época balnear. Em 2019 e 2020, o seu proveito ficou demonstrado aquando dois turistas foram resgatados do mar já fora do período balnear considerado normal.

“Graças ao serviço de prevenção ao afogamento, atuaram rapidamente e, se não tivéssemos este serviço, poderia ter tido outras consequências”, sublinhou Raul Almeida.

No âmbito do protocolo, a equipa de nadadores salvadores pode ser ativada em períodos que haja condições apropriadas à prática balnear, em situações nas quais sejam necessários elementos para prevenção aquática, situações que sejam classificadas como tendo risco de afogamento, ou qualquer outro enquadramento válido, por forma a prestar assistência e a minimizar ao máximo as probabilidades de ocorrências em meio aquático ou até afogamentos”.

O acordo engloba a “cedência de uma moto-quatro pelo município à associação, o pagamento do combustível para o seu funcionamento, dois nadadores-salvadores, bem como o restante material necessário para o exercício das funções”.

Durante o período oficial da época balnear, a segurança dos banhistas será assegurada por 14 nadadores salvadores, pelos meios tradicionais, em articulação com o Instituto de Socorro a Náufragos.

Lusa

Imagem: CM