Religião | Bem-aventurados os que não viram, e, contudo, creram

Religião | Bem-aventurados os que não viram, e, contudo, creram

25/04/2019 0 Por Carlos Joaquim
Inconsolável, ao romper do dia de domingo, Maria Madalena foi visitar o Santo Sepulcro. Ao se aproximar dele foi tomada de grande surpresa, pois se deparou com um anjo, cuja aparência era de um relâmpago, sentado sobre a grande e pesada rocha que ele mesmo havia removido do túmulo de Jesus Cristo.
Santo Agostinho comenta que depois das zombarias, dos açoites, dos suplícios da Cruz, do vinagre e do fel, da morte e descida à região dos mortos, Jesus retornou à nova carne, fazendo ressurgir a salvação para os homens pelos sofrimentos daquela carne, já agora ainda mais bela, pois retinha a contemplação da divindade.
Nosso Senhor havia sido depositado no sepulcro na sexta-feira. Enquanto era lícito trabalhar, os seus amigos prepararam os unguentos e os perfumes, a seguir, segundo ordenava a lei, guardaram o repouso do sábado. Terminada a véspera, quando todos já poderiam voltar às atividades, adquiriram o que ainda faltava para o cumprimento de suas devoções, a unção do Senhor.
De súbito, as santas mulheres se depararam com o sepulcro vazio, pois fora destruída a morte. O inferno foi derrotado, a Terra restabelecida com o Céu. A ressurreição de Jesus Cristo manifesta a grandeza de sua divindade e de seu poder. Estava morta a morte, e Ele passou a reinar sobre a Terra.
O esplendor e a elevação da ressurreição de Jesus Cristo movem os corações dos Apóstolos à esperança e à fé que Jesus é o Senhor da vida e da morte, porque todo o poder lhe fora dado no Céu e na Terra. As santas mulheres haviam anunciado a eles o que viram e ouviram do anjo, sementes de fé e de luz que deveriam anunciar por toda parte Cristo ressuscitado, vencedor da morte.
Em decorrência de o diálogo entre Eva e a serpente ter sido desastroso para a humanidade, o diálogo entre o Anjo do Senhor com as santas mulheres foi fundamental para mover os Apóstolos a propagar até os confins da Terra a Redenção e o milagre de Cristo ressuscitado, penhor de nossa ressurreição, pois se Ele não tivesse ressuscitado, vã seria a nossa fé.