Aveiro | Armando Punzo, vencedor do Leão de Ouro na Bienal de Veneza, é orador em conferência dedicada à Cultura e Inclusão Social

12/04/2024 0 Por Carlos Joaquim
 Armando Punzo, vencedor do Leão de Ouro na Bienal de Veneza, é orador em conferência dedicada à Cultura e Inclusão Social
A sessão, que terá lugar a 18 de abril, abordará a noção de comunidade e o modo como esta faz parte da sociedade
Aveiro 2024 – Capital Portuguesa da Cultura realiza no próximo dia 18 de abril a conferência “Comunidades | Comuns Identidades”, que contará com a presença do encenador e ator italiano Armando Punzo, vencedor do Leão de Ouro de Carreira na Bienal de Veneza 2023. Um encontro dedicado à participação coletiva na Cultura e ao papel das Artes na Inclusão Social, que decorre no ATLAS Aveiro, a partir das 10h.
Durante a sessão será abordada a noção de comunidade e o modo como esta faz parte da sociedade, gerando uma dinâmica que aproxima os cidadãos e os leva a trabalhar em conjunto, definindo um sentido comum para o futuro.
A conferência traz protagonistas com diferentes abordagens e percursos no campo da Cultura e das Artes. Além de Armando Punzo, serão também oradores da sessão o encenador João Garcia Miguel, a curadora Lara Seixo Rodrigues, e Teresa Grancho, vereadora na Câmara Municipal de Aveiro. A moderação ficará a cargo de João Rosa, diretor da 4iS Inovação Social.
Será também o momento para apresentar os Programas de Participação, que fazem parte da agenda da Capital Portuguesa da Cultura. Estas iniciativas, dirigidas a diferentes públicos, têm como objetivo um maior envolvimento da população na vida cultural do Município de Aveiro.
Enviamos abaixo mais informações sobre Armando Punzo.
Consulte a programação de Aveiro 2024: https://aveiro2024.pt/pt/programa/
Sobre Armando Punzo:
Armando Punzo venceu o Leão de Ouro de Carreira na Bienal de Veneza 2023.
O ator e encenador italiano desenvolveu ao longo da carreira um trabalho com a comunidade prisional italiana. Desde 1988 que trabalha na prisão de Volterra, onde fundou a Compagnia della Fortezza, a primeira e mais longa experiência de trabalho teatral numa prisão.
Em mais de 30 anos de trabalho com a Compagnia della Fortezza, atualmente composta por cerca de 70 reclusos-atores, encenou mais de 30 espetáculos, como Marat-Sade, Os Negros, Os Cães de Peixe ou o que resta de Bertolt Brecht, Hamlice, Santo Genet, Beatitudo e Naturae. Muitas destas encenações, após a estreia no estabelecimento prisional, foram apresentados nos principais festivais e teatros italianos.
*Simão Santana
Adjunto do Presidente da Câmara Municipal de Aveiro