Campanha de Vacinação arranca nos lares do concelho de Vagos

Campanha de Vacinação arranca nos lares do concelho de Vagos

21/01/2021 0 Por Carlos Joaquim

A tarde de 20 de janeiro marcou, no concelho de Vagos, o arranque do processo de vacinação aos funcionários e utentes dos lares do concelho. Um sinal de esperança no combate à pandemia de COVID-19.

Principiou, no início da tarde de quarta feira, dia 20 de janeiro de 2021, a primeira fase da vacinação dos funcionários e utentes das Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas (ERPI’s) do concelho de Vagos.

Este processo é da responsabilidade da Autoridade Local de Saúde, em conjunto com o ACeS Baixo Vouga e conta com o apoio do Município de Vagos, ao nível da Proteção Civil Municipal, com a disponibilização de viaturas e equipamentos, com o objetivo de que este trabalho seja feito de forma rápida e eficaz.

A primeira toma da vacina foi ministrada a mais de 80 pessoas, entre funcionários e utentes do Lar de Santo António de Vagos. Os trabalhadores e utentes das restantes ERPI’s do concelho de Vagos serão vacinados até ao final da semana, completando-se assim a primeira toma da vacina.

Esta quinta feira, o processo de vacinação continuará no Lar de Ouca e na Comissão de Apoio Social e Desenvolvimento de Santa Catarina, enquanto que na sexta-feira, o processo será completado no Centro de Ação Social de Covão do Lobo e na Santa Casa da Misericórdia de Vagos.

Este é um marco que traduz uma nova fase de esperança no combate a uma pandemia que tem alastrado, significativamente, ao longo das duas últimas semanas.

O Presidente da Câmara Municipal de Vagos, Silvério Regalado, sublinhou o apoio dado pelo Município ao processo de vacinação “aproveitando todos os recursos, uma vez que as vacinas são um bem escasso e devem ser colocadas ao serviço de quem mais precisa de uma forma parcimoniosa”. O autarca refere ainda que “seria também muito importante que houvesse a possibilidade de colocar esta vacina à disposição de outros idosos que não estão nos Lares, porque são eles a população que nós temos que proteger mais neste momento”.