A Guerra e Paz Editores estreia-se na edição de eBooks

A Guerra e Paz Editores estreia-se na edição de eBooks

14/01/2021 0 Por Carlos Joaquim
A Guerra e Paz Editores abre 2021 com a comercialização de eBooks. A estreia da editora no digital acontece com dois dos livros em destaque no ano passado. Na não-ficção, Assim Nasceu Uma Língua do professor Fernando Venâncio, que venceu a última edição do Prémio de Ensaio Jacinto do Prado Coelho; e na ficção, Azulejos Pretos, um romance de impiedosa sátira de Pedro Bidarra.
As duas obras já estão disponíveis nas principais plataformas de distribuição de ebooks, da Amazon à portuguesa Wook, da espanhola Casa del Libro à americana Barnes & Noble, da Kobo à Scribd.
A edição de ebooks arranca para já com duas obras que conquistaram os leitores e a crítica no formato em papel. Confere-se, assim, uma nova dimensão a Assim Nasceu Uma Língua, ensaio do professor e linguista Fernando Venâncio sobre as origens da língua portuguesa que esgotou quatro edições, foi aclamado por críticos de praticamente todos os países falantes do português, venceu, em ex-aequo com Camões – Por Cantos Nunca Dantes Navegados de Nuno Júdice, o Prémio de Ensaio Jacinto do Prado Coelho e vai ter em breve publicação na Galiza pela Editorial Galaxia.
Na ficção, a Guerra e Paz editores estreia-se em formato ebook com Azulejos Pretos. O romance provocador de Pedro Bidarra vai agora animar as plataformas oferecendo aos leitores a entrada numa casa de banho negríssima, na qual, numa só noite, correm quarenta anos que são o mais atormentado relato dos dramas e perplexidades da classe média e média alta lisboeta.
Para Manuel S. Fonseca, o editor da Guerra e Paz, esta é «a forma de pormos os ensaios e os romances da Guerra e Paz na mão dos leitores portugueses que residem fora do país, permitindo às comunidades, de França aos Estados Unidos, bem como aos falantes de língua portuguesa no Brasil, em Angola, Moçambique e Cabo-Verde o acesso aos mesmos. A Guerra e Paz nasceu e viverá sempre associada ao livro em papel, a nossa razão de ser. Porém queremos alargar os horizontes tecnológicos e geográficos da editora. Este é um primeiro passo.»
E porque ler é o mais importante, a Guerra e Paz tem, a partir de agora, com distribuição da Libranda, estes dois livros em vinte plataformas digitais, em todo o mundo. Com o objectivo confessado de publicar em 2021 um mínimo de 25 ebooks, a Guerra e Paz anunciará em breve os novos títulos.