António Costa: O estado de emergência não suspende a democracia

António Costa: O estado de emergência não suspende a democracia

25/04/2020 0 Por Carlos Joaquim

O primeiro-ministro afirmou hoje que “sempre” salientou que o estado de emergência decretado em Portugal por causa da pandemia de covid-19 não suspende a democracia, numa alusão à controvérsia sobre o papel do parlamento neste período.

“Sempre defendi que o estado de emergência não suspende a democracia. Hoje, mais ainda, devemos celebrar Abri: Democracia, liberdade, 25 de Abril sempre”, escreveu António Costa na sua conta pessoal na rede social Twiiter.
Antes desta mensagem, o primeiro-ministro esteve presente na sessão solene comemorativa do 46º aniversário 25 de Abril de 1974, sessão que foi encerrada pelo discurso do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.
António Costa chegou sozinho pelas 10:00 à Assembleia da República, sem o chefe de gabinete e sem assessores.
Na bancada do Governo, no parlamento, além do líder do executivo, apenas se sentaram a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, o ministro da Defesa, João Gomes Cravinho, e o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro.
Nos jardins de São Bento, ainda durante a manhã, antes de entrar na Assembleia da República, António Costa gravou também uma “story” para a rede social Instagram, com um ramo de cravos vermelhos nas mãos, em que defendeu os valores que nasceram com a revolução democrática de 1974.
Lusa