CGTP avisa que “qualquer dia” o Governo quer trabalhadores na função pública e não tem

CGTP avisa que “qualquer dia” o Governo quer trabalhadores na função pública e não tem

16 de Janeiro, 2020 0 Por Carlos Joaquim
O líder da CGTP avisou hoje que, ou se valoriza o papel da administração pública, ou Portugal pode “correr o risco” de “qualquer dia” o Governo querer melhorar os serviços públicos e não ter trabalhadores.
Em Braga, à margem do congresso da Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública (FNSFP), Arménio Carlos salientou a importância dos funcionários públicos dizendo que, se não tivesse sido pela sua “intervenção”, os serviços públicos “teriam colapsado”.
Numa ação que marca a despedida de Ana Avoila à frente daquela federação, o líder da CGTP referiu que os trabalhadores da administração pública deviam ser mais valorizados pelo que a proposta de aumento de 0,3% para a função pública, feita pelo Governo, é “desrespeitadora e destruidora da dignidade” daqueles trabalhadores.
“A questão que hoje se coloca à sociedade portuguesa é que, ou se valoriza os trabalhadores dos serviços públicos e da administração pública, ou nós corremos o risco de qualquer dia termos um Governo a dizer que quer melhorar os serviços públicos e não tem trabalhadores disponíveis para continuarem a receber 600, 800 ou 900 euros”, avisou.
“Para termos melhores serviços públicos temos que ter melhores profissionais. Para termos os melhores profissionais o Estado e o Governo têm que desenvolver as condições para que possam exercer a sua atividade”, continuou.
Segundo Arménio Carlos, “não se pode esquecer” o papel dos trabalhadores da administração pública em Portugal no tempo da ‘troika’:” Não fosse a sua intervenção e provavelmente muitos dos serviços públicos colapsavam”, disse.