Marcelo diz que cheias do Mondego são problema nacional que exige novas soluções

Marcelo diz que cheias do Mondego são problema nacional que exige novas soluções

29/12/2019 0 Por Carlos Joaquim
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse ontem que as cheias no Baixo Mondego são “um problema nacional” que exige soluções diferentes das do passado.
“Se o problema é maior, as soluções não são exatamente as mesmas do passado”, declarou Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas, em Formoselha, no concelho de Montemor-o-Velho, após ter visitado alguns dos locais mais atingidos pelas cheias da semana passada.
O Presidente destacou ainda o trabalho do poder local, que “esteve presente” na realização das ações mais urgentes para minimizar a devastação causada pela subida das águas do rio Mondego, e considerou que também “o Governo percebeu a importância do que se passou”.
Nas suas deslocações pelas localidades e pelos campos do Baixo Mondego, alguns ainda submersos, o Presidente da República teve a companhia do ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, e dos presidentes dos municípios de Montemor-o-Velho e Soure, Emílio Torrão e Mário Jorge Nunes, respetivamente, entre outros autarcas.
Segundo Marcelo Rebelo de Sousa, as populações afetadas “estiveram solidárias” com as autarquias da região e seus representantes, enquanto o poder local, por sua vez, estando “mais próximo” dos cidadãos, respondeu às necessidades imediatas com os meios disponíveis.
A extensão dos danos provocados pelas cheias “agora é diferente”, disse, admitindo também que as populações “estão atualmente mais exigentes” do que nas últimas décadas, quando outros desastres naturais idênticos afetaram a região, antes e depois de iniciadas as obras do projeto hidroagrícola do Baixo Mondego, há cerca de 40 anos.
“Isso é a democracia. A exigência subiu no tempo”, sublinhou o Presidente da República, que, nas paragens em diferentes localidades, ao longo da tarde inteira, procurou ouvir os populares, confortando-os com palavras, beijos e abraços.