Saúde | Viagens prolongadas de avião aumentam risco de tromboembolismo venoso

Saúde | Viagens prolongadas de avião aumentam risco de tromboembolismo venoso

14 de Agosto, 2019 0 Por Carlos Joaquim
O Núcleo de Estudos de Doença Vascular Pulmonar (NEDVP) da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI) alerta a população para o aumento do risco de sofrer tromboembolismo venoso durante e após viagens de avião de longa distância. Estima-se que, anualmente, 3,2 em cada 1000 pessoas expostas a este cenário sofram deste problema.
“Sabe-se que o risco de desenvolver um tromboembolismo venoso é maior quando a viagem tem uma duração superior a quatro horas e nas duas semanas imediatamente a seguir à viagem, reduzindo progressivamente até às oito semanas seguintes”, destaca Ana Oliveira Gomes, membro do secretariado do NEDVP.
Segundo a internista, “as viagens longas favorecem esta condição, que inclui a embolia pulmonar e a trombose venosa profunda. A trombose venosa profunda ocorre quando se forma um trombo ou coágulo sanguíneo nas veias das pernas. Se esse coágulo se desprende ou fragmenta pode deslocar-se até aos pulmões e provocar uma embolia pulmonar”.