Religião | “Se Deus me permitiu viver em um palácio, Deus tem que ter seu palácio na cidade”

Religião | “Se Deus me permitiu viver em um palácio, Deus tem que ter seu palácio na cidade”

11 de Julho, 2019 0 Por Carlos Joaquim

Com esse enfoque, a Sra. Mercedes Castellanos de Anchorena mandou erigir a monumental Basílica do Santíssimo Sacramento, uma das mais belas igrejas de Buenos Aires. A nobre dama portenha é uma das três Condessas Pontifícias argentinas, título honorífico concedido pelo Papa.

María Luisa de las Mercedes Castellanos [Fotos Francisco Machado]
O Papa Pio XII, em Alocução ao Patriciado e à Nobreza Romana, os conclamava a que “em tudo o que for serviço do próximo, da sociedade, da Igreja, de Deus, deveis ser sempre os primeiros. Nisto consiste o vosso verdadeiro ponto de honra, nisto está a vossa mais nobre precedência. […] Presteza na ação: na grande solidariedade pessoal e social, deve cada qual estar pronto a trabalhar, a sacrificar-se e a consagrar-se ao bem de todos. Não é bem verdade que os que dispõem de mais tempo e meios mais abundantes devem ser os mais assíduos e mais solícitos em servir?” 1
Comentando as palavras do Sumo Pontífice, o Prof. Plinio Corrêa de Oliveira, em sua magistral obra Nobreza e Elites tradicionais análogas nas alocuções de Pio XII ao Patriciado e à nobreza romana, afirma: “Estas últimas palavras mostram que o Pontífice não admite uma nobreza ou uma elite tradicional que não seja efetiva e abnegadamente apostólica. A nobreza que viva para o lucro e não para a Fé, sem ideais, aburguesada (no sentido pejorativo atribuído por vezes a esta palavra) é um cadáver de nobreza”.2