Moçambola 2018: Ferroviário da Beira entrega, com goleada, bi-campeonato à União Desportiva do Songo

29 de Outubro, 2018 0 Por Carlos Joaquim
Foto da página do facebook da União Desportiva de Songo
O Ferroviário da Beira entregou, com uma goleada sobre o homónimo de Maputo, o bi-campeonato nacional de futebol à União Desportiva do Songo (UDS), que em Quelimane comemorou com um empate o feito inédito para uma equipa de fora de Maputo. Há 3 épocas que os “grandes” da capital tem sido incapazes de chegar ao título do Moçambola.
Faltando ainda uma jornada para o término do Moçambola os “hidroelétricos” asseguraram a reconquista do título sem sequer precisarem de vencer na difícil deslocação à cidade de Quelimane.
Embora Dudu tenha inaugurado o marcador, logo no segundo minuto do jogo de cabeça, mostrando a vontade dos “trabalhadores” prosseguirem a sua luta pela manutenção no campeonato nacional e adiando por mais uma semana a inevitável revalidação do título pela União Desportiva do Songo há cerca de 500 quilómetros, no minuto à seguir, Andro, também de cabeça, fuzilou para o fundo das redes do Ferroviário de Maputo.
O intervalo chegou e a União já podia comemorar o título.
Da Beira continuavam a chegar os gritos de golo, no minuto 59 João recuperou uma bola mal aliviada pela defesa dos “locomotivas” de Maputo e com o pé direito colocou forte no canto mais longe da baliza de Ernani.
No minuto 80 Dayo recebeu a meio campo, deixou para trás os opositores pelo flanco direito e serviu Nelito que na passada rematou sem chances para Ernani que até saiu aos pés do avançado beirense.
Mas a festa do título começou, em Quelimane, quando Mário Sinamunda enfim acertou com a baliza do 1º de Maio e fez o empate.
“É uma grande emoção para a vila e província de Tete” disse Edson Fijamo, o treinador adjunto da UDS, acrescentando que o segredo no bi foi “Humildade, dar continuidade o que estava a fazer a outra equipa técnica. Nós pegamos a equipa, dos maus resultados e começamos a trabalhar dali para atingir os objectivos”.
A União Desportiva do Songo além de ter alcançado o seu primeiro bi-campeonato tornou-se na primeira equipa de fora de Maputo a conseguir dois títulos do Moçambola.
Fechadas as contas do títulos continua em aberto a luta pela permanência, Ferroviário de Nacala, Universidade Pedagógica de Manica ou 1º de Maio de Quelimane digladiam-se para não se juntarem ao Sporting de Nampula.
Eis os resultados da 29º e penúltima jornada:
Incomati 1-1 Clube de Chibuto
Sporting Nampula 1-1 Desportivo de Nacala
Maxaquene 1-1 Universidade Pedagógica de Manica
1º de Maio Quelimane 1-1 União Desportiva de Songo
ENH Vilanculo 0-0 Costa do Sol
Ferroviário da Beira 3-0 Ferrovário de Maputo
Textafrica 1-0 Liga Desportiva de Maputo
Ferroviário de Nacala 2-1 Ferroviário de Nampula
A classificação está assim ordenada:
CLUBES
J
V
E
D
BM
BS
P
União Desportiva do Songo
29
17
7
5
37
24
58
Ferroviário de Maputo
29
17
3
9
30
22
54
Liga Desportiva de Maputo
29
14
6
9
35
25
48
Ferroviário de Nampula
29
12
9
8
42
30
44
Clube de Chibuto
29
11
9
9
36
21
42
Textafrica
29
11
9
9
25
31
42
Maxaquene
29
10
11
8
32
27
41
Ferroviário da Beira
29
10
9
10
37
26
39
Costa do Sol
29
9
12
8
22
14
39
10º
Desportivo de Nacala
29
9
8
12
23
25
35
10º
ENH de Vilanculo
29
9
8
11
20
27
35
10º
Incomati
29
8
11
10
19
21
35
13º
Ferroviário de Nacala
29
8
10
11
17
23
34
14º
Universidade Pedagógica de Manica
29
7
10
12
22
33
31
14º
1º de Maio de Quelimane
29
8
7
14
22
33
31
16º
Sporting de Nampula
29
4
8
17
18
53
20
Confira todos os campeões nacionais de futebol:
2018 – União Desportiva do Songo
2017 – União Desportiva do Songo
2016 – Ferroviário Beira
2015 – Ferroviário de Maputo
2014 Liga Desportiva de Maputo
2013 Liga Desportiva de Maputo
2012 – Maxaquene
2011 Liga Desportiva de Maputo
2010 – Desportiva de Maputo
2009 – Ferroviário de Maputo
2008 – Ferroviário de Maputo
2007 – Costa do Sol
2006 – Desportivo de Maputo
2005 – Ferroviário de Maputo
2004 – Ferroviário de Nampula
2003 – Maxaquene
2002 – Ferroviário de Maputo
2000/01 – Costa do Sol 1999/00 – Costa do Sol
1998/99 – Ferroviário de Maputo
1997 – Ferroviário de Maputo
1996 – Ferroviário de Maputo
1995 – Desportivo de Maputo
1994 – Costa do Sol
1993 – Costa do Sol
1992 – Costa do Sol
1991 – Costa do Sol
1990 – Matchedje
1989 – Ferroviário de Maputo
1988 – Desportivo de Maputo
1987 – Matchedje
1986 – Maxaquene
1985 – Maxaquene
1984 – Maxaquene
1983 – Desportivo de Maputo
1982 – Ferroviário de Maputo
1981 – Têxtil do Punguè
1980 – Costa do Sol
1979 – Costa do Sol
1978 – Desportivo de Maputo 1
977 – Desportivo de Maputo
1976 – Textáfrica
Fonte: Jornal A Verdade, Moçambique