Hora de Fecho: Marcelo avisa, mas partidos não vão fazer nada

27 de Dezembro, 2017 0 Por Carlos Joaquim
Logo Observador

Hora de fecho

As principais notícias do dia
Boa tarde!
Depois da polémica sobre financiamentos políticos, Presidente deu 8 dias aos partidos para reverem posições ou enviarem diploma para o Constitucional. Mas os partidos não devem fazê-lo.
Bloco de Esquerda diz agora que lei do financiamento dos partidos deve melhorar e mostrou-se disponível para continuar a trabalhar nesse sentido. Partido defende que alterações seguiram “curso normal”
Assunção Cristas pede a Marcelo Rebelo de Sousa para que vete as alterações “escandalosas” à lei de financiamento partidário. Se tal não vier a acontecer, CDS admite auto-regular-se.
Em 2010, alterações à lei de financiamento partidário também deram polémica. Depois de um primeiro chumbo de Cavaco, os partidos insistiram. Marcelo pediu a intervenção do Presidente e apelou ao veto.
Não havia atas e partidos não assumiram propostas. Presidente da comissão averigua procedimentos, por dúvidas sobre a “transparência” no processo que acaba com os limites para a angariação de fundos.
Rodeada de altos funcionários do Partido Trabalhista (todos homens), a irmã do líder norte-coreano (a única mulher) aparece na fila da frente a aplaudir enquanto o Kim Jong-un discursa.
Um movimento unionista quer criar uma nova comunidade autónoma, independente da Catalunha, para continuar em Espanha. O novo território, Tabarnia, incluiria Barcelona e Tarragona.
Oito paredes de nove metros estão lado a lado no horizonte de San Diego. Os protótipos estão a ser testados para escolher aquele que vai ser o muro idealizado por Trump entre os EUA e o México.
Numa nova publicação na conta de Instagram, Madonna volta a deixar elogios à capital portuguesa ao cantar “Don’t cry for me Lisbonita”.
Tavon Kaiseen Alleyne estava a andar sozinho quando foi baleado várias vezes por um homem não identificado. Rihanna tinha passado a noite de Natal com o primo e apelou ao fim da violência armada.
É uma espécie de “ranking” da desilusão. A Consumer Reports divulgou os carros que menos agradaram a quem os comprou em 2017. E, nesta tabela da insatisfação, há modelos bem conhecidos entre nós. 
Opinião
Maria João Avillez
Escasseiam-me os instrumentos para navegar na irracionalidade do que aí está, nos mandamentos politicamente correctos do “como” pensar, na perseguição/denuncia de tudo o que não é conforme ao figurino
Luís Aguiar-Conraria
Os candidatos mais bonitos têm mais votos: um aumento de um desvio padrão na beleza (o que corresponde a comparar um candidato mediano com um bonito) representou um acréscimo de 20% no número de votos
Maria João Marques
Confere: 2017 foi um ano florescente para as palermices identitárias dos trinta mil quinhentos e quatro nichos sexuais (são mais do que as cores do pantone). 
Alexandre Homem Cristo
Os partidos (PS, PSD, PCP, BE, PEV) legislaram em benefício próprio, amealhando milhões de euros à conta do Estado. E, para fugir ao escrutínio público, fizeram-no da forma mais opaca possível.
Laurinda Alves
Quando, nós cristãos, falamos do Natal e celebramos o nascimento de Jesus não estamos só a invocar o que aconteceu há dois mil anos. Estamos a falar de um tempo novo no coração de cada um, hoje. 
Mais pessoas vão gostar da Hora de fecho. Partilhe:

no Facebook no Twitter por e-mail

Leia as últimas

em observador.pt

©2017 Observador On Time, S.A.
Rua Luz Soriano, n. 67, Lisboa